Izabela Costa

  1. tenho muitos poemas na cabeça
    mas não escrevo nenhum
    esse é só mais um deles, o rebelde
    que arrancou o cabelo da última criança da fila
    e saiu correndo
  2. vem do sul
    um corte de navalha no meio da carne
    e do peito esguicha um sangue lilás
    feito cor de fenda
    e que dói uma cor de murro
  3. na gaveta mais baixa
    um avião de papel repousa sem abrir asas
    plaina mergulhado num ar de naftalina, cru
    como todos os beijos esquecidos
    ou sem jus

--

--